sexta-feira, 18 de março de 2011

Desempenho dos estudantes cai em provão paulista

Fonte: 18/03/2011 FÁBIO TAKAHASHI Folha de São Paulo
Caíram as notas dos alunos que terminam o ensino fundamental e médio da rede estadual no ano passado.
Já a média dos mais novos do fundamental melhorou.
O panorama, obtido pela Folha, foi constatado no exame do governo estadual chamado Saresp, que avalia estudantes do 5º e 9º anos do ensino fundamental e do 3º do médio, em português e matemática. Os números oficiais serão divulgados hoje.
A Secretaria da Educação entende que, além de problemas com qualidade de ensino, falta interesse dos alunos mais velhos no exame. Por isso, pretende que a prova passe a valer no vestibular.
A pasta articula com USP, Unesp e Unicamp a utilização do Saresp -processo semelhante ao usado por universidades com o Enem.
Hoje, o Saresp é aplicado para mensurar a aprendizagem dos estudantes e é o principal fator considerado para definir quais professores receberão bônus. Em geral, profissional de escola onde houve redução de média não ganha a gratificação.
No exame do ano anterior, o ensino fundamental inteiro havia melhorado (ainda que com menor intensidade no 9º ano), e o médio, piorado.
Quando da divulgação das notas de 2009, no ano passado, o então secretário da Educação, Paulo Renato Souza, projetou uma "onda" de melhora no sistema a partir do avanço dos estudantes do 5º ano (antiga 4ª série).
Ainda não houve tempo para esses alunos chegarem ao patamar seguinte considerado no exame (9º ano).
Titular da Educação agora no governo Geraldo Alckmin (PSDB), Herman Voorwald deve comentar os novos resultados do provão hoje.
INCENTIVOS
Segundo a Folha apurou, o governo conta com duas medidas para melhorar as notas dos alunos nos próximos anos. A primeira é a implementação de provas bimestrais em todo o ensino básico. Hoje, não há uma sistematização nas avaliações.
A ideia é que haja melhor diagnóstico da situação dos estudantes, para que sejam oferecidas ações específicas àqueles com dificuldade.
A segunda medida é uma tentativa de aumentar a motivação dos alunos para resolver as questões do Saresp.
Entram aí as negociações para que as universidades estaduais usem a prova.
A Unesp disse que as conversas são iniciais. A Unicamp disse desconhecer o plano. A USP não respondeu até o fechamento da edição.
Outra ideia é que os alunos do 9º ano do fundamental usem o Saresp como parte do vestibulinho das Etecs (escolas técnicas estaduais).

Um comentário:

  1. Prof Carlos - Vale do Paraiba18 de março de 2011 10:45

    Ufa!!!!!!!!!, até que enfim a culpa não É só dos PROFESSORES, como muitis sairam por ai dizendo. Sei de casos de muitos professores que ficaram até com depressão por causa do IDESP/BÔNUS, tem de haver separação: resultado do IDESP = ações que deverão ser tomadas. BÔNUs = presença eetiva do professor em sala de aula (descontanto evidentemente as faltas permitidas por lei).

    Agora fica aqui uma sugestão:

    A prova do SARESP não pode ser no final do ano ela deve ser divida em duas etapas, em maio prova de Português, em setembro prova de Matemática e deixando claro para os alunos que aquela nota vai compor a "síntese final" dele, onde vai dizer se ele está ou não promovido.

    A prova no final do ano não desperta o interesse do aluno pois ele já sabe mais ou menos se está ou não promovido então existe a má vontade em fazer a prova.

    Quanto ao Bônus ele deve estar atrelado principalmente a presença do professor na escola em a capacitações e/ou cursos e desenvolvimento de projetos na U.E enquanto o bônus tiver atrelado ao IDESP vai haver muita mais muita injustiça.

    Tomada de rumos Já!!!!!!!!

    Prof Carlos - Vale do Paraiba

    Prof

    ResponderExcluir