quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Gestão educacional deve contar com a participação de pais e professores

A gestão democrática é o tema da 19ª meta do Plano Nacional de Educação (PNE). Ela garante que membros da comunidade escolar como familiares e professores participem efetivamente da gestão escolar, tornando mais diverso o processo de tomada de decisões que podem impactar a aprendizagem das crianças e jovens. Os efeitos desse tipo de gestão, segundo algumas pesquisas têm mostrado, podem ser bastante positivos.

Um dos muitos mecanismos que possibilitam essa participação é a associação de pais e mestres (APMs), prevista na estratégia 19.4 do PNE. Essas entidades não têm fins lucrativos e têm como objetivo representar os interesses educacionais comuns dos membros da comunidade escolar. Todos podem participar, inclusive pais de ex-alunos.

As APMs são reconhecidas por auxiliarem a escola a cumprir o projeto político-pedagógico, sempre representando a opinião de familiares e professores. Outro papel bastante relevante dessas organizações é a gestão do dinheiro recebido pela escola. São elas que decidem como os recursos públicos recebidos pelas unidades de ensino serão gastos – como, por exemplo, na melhoria da infraestrutura.

Existem APMs em todas as escolas?

Não existe uma regulamentação que obrigue a instituição das APMs nas redes de ensino. Elas são obrigatórias apenas nas escolas que participam do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE). Os únicos dados disponíveis sobre a quantidade de APMs existentes no Brasil são justamente referentes ao programa: segundo o Observatório do PNE, 70% das cerca de 130 mil escolas participantes contam essas instituições na sua gestão.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Prorrogação de Validade do Concurso de PEB I - SEE SP

Publicado no Diário Oficial do Estado em 17/02/2017, a Resolução SE-9, de 16/2/2017, prorroga o prazo de validade do Concurso Público de Provas e Títulos para provimento de cargo de PEB I.

Acompanhe o texto na integra:

Prorrogando, nos termos do inciso III do artigo 37 da Constituição Federal e do inciso III do artigo 115 da Constituição Estadual, por mais 2 anos, a partir de 20-3-2017, o prazo de validade do Concurso Público de Provas e Títulos para provimento de cargo de Professor Educação Básica I, realizado consoante autorização governamental exarada no Processo 402/2222/2013, com despacho publicado no D.O. De 16-4-2014, homologado no D.O. de 20-3-2015.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

SME convoca professores de educação infantil e ensino fundamental I

A Secretaria Municipal de Educação publicou no DOC de 07 de fevereiro a convocação de 530 professores de educação infantil e ensino fundamental I.
A relação dos candidatos convocados pode ser consultada no site www.imprensaoficial.com.br (páginas 41 a 43).
A escolha de vagas para o provimento dos cargos será realizada nos dias 22 e 23 de fevereiro, no auditório da Cogep (avenida Angélica, 2.606, Consolação), de acordo com o seguinte cronograma:
PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL E ENSINO FUNDAMENTAL I
22/02/2017
9h às 10h         7.627 a 7.66710h às 11h       7.668 a 7.70711h ás 12h       7.708 a 7.74713h às 14h       7.748 a 7.78314h às 15h       7.784 a 7.82015h às 16h       7.821 a 7.85916h às 17h       7.860 a 7.90017h às 17h30   retardatários do dia

23/02/2017
9h às 10h       7.901 a 7.93710h às 11h     7.938 a 7.97311h ás 12h     7.974 a 8.01213h às 14h     8.013 a 8.04714h às 15h     8.048 a 8.08315h às 16h     8.084 a 8.12016h às 17h     8.121 a 8.15617h às 17h30 retardatários do dia

OBSERVAÇÕES

1 - Os interessados ou seus procuradores habilitados para tal deverão comparecer no local e horário acima indicado, munidos dos seguintes documentos:
- cédula de identidade;
- demonstrativo de pagamento (quando for servidor municipal).
1.1 - Os procuradores deverão estar munidos de cópia dos documentos de seus representantes e dos respectivos documentos de procuração.
2 - No final de cada sessão serão chamados os retardatários do horário, obedecendo à ordem de classificação.
3 - No final do processo de escolha serão chamados os retardatários da escolha, obedecendo à ordem de classificação nos moldes do cronograma supra.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Resultados Idesp e Saresp 2016 são divulgados

O desempenho em matemática dos estudantes da rede estadual de São Paulo caiu no ensino fundamental e médio em 2016. Em português, houve melhora no aprendizado no 5º ano do fundamental e no 3º do médio, mas leve queda no 9º ano.


Os dados são do Saresp, a avaliação oficial do governo Geraldo Alckmin (PSDB) feita pelos alunos todos os anos. O Idesp, indicador que reúne as notas do Saresp com informações de aprovação escolar, cresceu no 5º ano e também no ensino médio, mas apresentou queda no 9º ano.
A nota de matemática do 5º ano passou de 223,6, em 2015, para 222,4 em 2016. O adequado é 225.
A maior queda na disciplina foi no 9º ano. O indicador passou de 255,2 para 251. A nota considerada adequada para esta série é de 300.
Já no ensino médio, a nota de matemática passou de 280,9 para 278,1. O desempenho esperado é 350.
Em português, o desempenho na prova dos alunos de 5º ano melhorou, e passou 212,7 para 218,6. O ideal seria uma nota de 200.
No 9º ano, a média apresenta pequena variação negativa, o que aponta estabilidade: de 237,9 para 237,4. É considerado adequada uma nota de 275.
A nota de português no ensino médio cresceu entre 2015 e 2016. Passou de 268 para 273. Mas a média ainda está distante do considerado adequado, que é 300.
O Saresp é realizado todos os anos pelos alunos da rede estadual. Além de servir como termômetro da rede estadual, o indicador Idesp é utilizado como critério do pagamento de bônus para funcionários de escolas que tenham alcançado as metas.
Idesp
Dados obtidos pela Folha mostram que o Idesp do 5º ano passou de 5,25 para 5,4. No 9º ano, houve queda de 3,06 para 2,93. Já no ensino médio a evolução foi de 2,25 para 2,3.
Mesmo com a queda no 9º ano, o indicador ainda é maior do que o dos anos anteriores –uma vez que houve um grande aumento entre 2014 e 2015. Apesar de apresentar patamares ainda baixos de desempenho, o ensino médio teve em 2016 a quarta melhora consecutiva.


Confira os índices Idesp e Saresp divulgados hoje à tarde pela Secretaria de Educação:
IDESP         
 200820092010201120122013201420152016
Fundamental ciclo I3.253.863.964.244.284.424.765.255.4
Fundamental ciclo II2.62.842.522.572.52.52.623.062.93
Ensino Médio1.951.981.81.781.911.831.932.252.3

SARESP Língua Portuguesa       
 2010201120122013201420152016
3º EF   170.1192.5184.4172.3
5º EF190.4195197.6199.4203.7212.7218.6
7º EF203.7208.1210.6208.7211.6221.4222.9
9º EF229.2229.6227.8226.3231.7237.8237.4
3ª EM265.7265.7268.4262.7265.7267.8273

SARESP Matemática       
 2010201120122013201420152016
3º EF   205.4213.4216201.8
5º EF204.6209207.6209.6216.5223.6222.4
7º EF212.1216.6215.4214.9215.1227.4227.5
9º EF243.3245.2242.3242.6243.4255.5251
3ª EM269.2269.7270.4268.7270.5280.8278.1